MERCADO: Soja registra preços mistos e poucos negócios no Brasil

Porto Alegre, 5 de junho de 2018 – O mercado brasileiro de soja teve uma
terça-feira de preços mistos e de poucos negócios. O dia foi travado na
comercialização e apesar da alta do dólar o comportamento misto da Bolsa de
Chicago influenciou as atividades. Além disso, a incerteza e confusão em torno
da nova tabela de fretes segue sendo o foco do mercado.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 81,00. Na região
das Missões, a cotação caiu de R$ 80,50 para R$ 79,50. No porto de Rio
Grande, as cotações seguiram em R$ 85,00.

Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 79,00 para R$ 80,00 a saca.
No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 86,00 para R$ 86,50.

Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 71,00. Em Dourados(MS), a
cotação permaneceu em R$ 73,00. Em Rio Verde (GO), a saca passou de
R$ 73,00 para R$ 75,00.

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago
(CBOT) fecharam a terça-feira com preços em mistos. As primeiras posições
caíram e as demais encerraram no território positivo.

Após atingir ontem o menor nível desde 18 de maio, o mercado tentou se
recuperar, com base em fatores técnicos, em uma sessão de muita volatilidade.

A elevação não se consolidou pelas preocupações com a falta de acordo
comercial entre Estados Unidos e China e pelo bom andamento das lavouras
americanas. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA),
até 3 de junho, a área plantada estava apontada em 87%. Em igual período do
ano passado, a semeadura era de 81%. A média é de 75%. Na semana passada,
o número era de 77%.

Segundo o USDA, 75% estavam entre boas e excelentes condições, 21% em
situação regular e 4% em condições entre ruins e muito ruins. As condições
estão melhores que o esperado pelo mercado.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de
19,50 centavos de dólar (1,9%), a US$ 10,01 3/4 por bushel. A posição agosto
teve cotação de US$ 10,06 3/4 por bushel, perda de 19,25 centavos de dólar,
ou 1,87%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo caiu US$ 5,30 (1,41%), sendo
negociada a US$ 368,90 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em
julho fecharam a 30,93 centavos de dólar, perda de 0,26 centavo ou 0,83%.

Câmbio

O dólar comercial fechou a negociação com alta de 1,81%, cotado a R$
3,8100 para a compra e a R$ 3,8120 para a venda. Durante o dia, a moeda
norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,7580 e a máxima de R$ 3,8160.

Agenda de quarta

– EUA: o resultado da balança comercial de abril será publicado às 9h30 pelo
Departamento do Comércio.

– Plano Safra e Pecuário 2018/19 – Mapa, às 11hs.

– Dados sobre produção de veículos e máquinas agrícolas – Anfavea, a
partir das 11hs.

– EUA: a posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada
será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS