MILHO: Greve atrasa colheita no oeste baiano, que atinge 80% da área

Porto Alegre, 5 de junho de 2018 – A colheita de milho no oeste da Bahia
atinge 80% da área, de 140 mil hectares. Conforme o engenheiro agrônomo da
Plasteca, Landino Dutkievicz, a expectativa era de que os trabalhos fossem
finalizados no começo deste mês, porém a greve dos caminhoneiros atrapalhou a
conclusão. “Muita gente colhe da lavoura direto para o caminhão. Como não
tinha onde colocar o grão, o produtor não colhei”, disse.

A nova expectativa é de que os trabalhos sejam finalizados por volta de 15
de junho. A produtividade, inicialmente estimada em 165 sacas por hectare, deve
ser reajustada para cima. “É mais provável que chegue a 180 secas por
hectare do que ficar em 165”, projetou. A qualidade do grão, conforme ele, é
ótima.

Para a próxima safra, conforme o engenheiro agrônomo, já se fala em
aumento de área para o milho – bem como para o algodão. Os preços positivos
e a perspectivas de melhorias no solo devem provocar uma alta de 15 a 20% na
superfície. O crescimento para as duas culturas pode ocasionar uma queda na
área da soja. O plantio de milho para a próxima temporada começa em 1o de
outubro.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS