MERCADO: Milho fecha semana com cotações pressionadas por safrinha e dólar

Porto Alegre, 29 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de milho encerrou a semana com as cotações pressionadas pela “pré-colheita” da safrinha e pela baixa do dólar. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, sem geadas para prejudicar a safrinha, o mercado voltou a vender de forma mais acentuada, “derrubando os preços em algumas regiões”.

    No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 46,50 e R$ 47,50 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço entre R$ 45,00 e R$ 47,00 a saca.

   No Paraná, a cotação ficou em R$ 43,00/46,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 47,00/49,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 50,00/51,00 a saca.

    No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 48,50/49,50 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 47,00/48,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 40,00 – R$ 41,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 35,00/36,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

    A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços mais baixos. O mercado foi pressionado por um movimento de realização de lucros após terem atingido, ontem, os maiores níveis em mais de um mês. A fraca demanda para o cereal norte-americano também pesou negativamente, bem como a tensão comercial entre Estados Unidos e China.

     Na semana, a posição julho subiu 2,44%. Em maio, o contrato acumulou ganho de 1,8%.

    As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2019/20, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 427.200 toneladas na semana encerrada em 21 de maio. Representa uma baixa de 52% frente à semana anterior e uma retração de 58% sobre à média das últimas quatro semanas. O Japão liderou as compras, com 171.300 toneladas. Para a temporada 2020/21, foram mais 46.500 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 600 mil e 1,200 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

   Os contratos de milho com entrega em julho fecharam a US$ 3,25 3/4, com baixa de 1,75 centavo, ou 0,53%, em relação ao fechamento anterior. A posição setembro fechou a sessão a US$ 3,30 por bushel, recuo de 1,75 centavo ou 0,52% em relação ao fechamento anterior.

Câmbio

    O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com baixa de 0,90%, sendo negociado a R$ 5,3370 para venda e a R$ 5,3350 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,3300 e a máxima de R$ 5,4640.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS