SEMANA BOI: Oferta limitada garante sustentação de preços no Brasil

Porto Alegre, 24 de novembro de 2023 – O mercado físico de boi gordo apresentou negociações acima da referência média e preços estáveis ao longo da semana. Mas a perspectiva, de acordo com o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Iglesias, é de que possa haver um movimento de alta nos preços no curto prazo, em especial no centro-norte do país, onde as pastagens apresentam condições complicadas devido à seca.

   Para o analista, o mais provável é que animais terminados a pasto estejam aptos ao abate apenas no primeiro trimestre de 2024, fazendo com que haja dependência da oferta de confinados para atender a demanda de final de ano, o que aumenta a propensão a reajustes ao longo da cadeia produtiva.

Preços internos

   Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi a prazo foi de R$ 245,00, estável frente à semana passada. Em Dourados (MS), a arroba foi cotada em R$ 230,00 na modalidade a prazo, inalterado frente ao fechamento da última semana.

   Em Cuiabá (MT), a arroba se manteve em R$ 209,00 a prazo. Em Uberaba (MG), o preço a prazo foi cotado a R$ 235,00 por arroba, inalterado frente à última semana. Em Goiânia (GO), a indicação a prazo foi de R$ 235,00, também sem mudanças frente à última semana. Preços dos cortes mostram estabilidade no mercado atacadista

   O mercado atacadista apresentou preços firmes durante a semana, muito embora o viés ainda seja de alta no curto prazo, em linha com o auge do consumo no mercado doméstico.

   Iglesias ressalta que a entrada do décimo terceiro salário, demais bonificações, criação dos postos temporários de emprego e confraternizações de final de ano puxam a demanda, especialmente pelos cortes de maior valor agregado, que são os mais demandados nessa época do ano.

   O quarto do traseiro seguiu cotado a R$ 19,10 por quilo. O quarto do dianteiro foi cotado a R$ 12,90 por quilo, sem mudanças frente à semana passada.

Exportações

   As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 545,385 milhões em novembro (11 dias úteis), com média diária de US$ 49,580 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 119,027 mil toneladas, com média diária de 10,820 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.582,0.

   Em relação a novembro de 2022, houve alta de 27,5% no valor médio diário da exportação, ganho de 45,4% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 12,2% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2023 – Grupo CMA